A morte

Dom LucenaO que é a morte? O que nos acontecerá quando morremos? São interrogações que devemos responder à luz da fé. Num mundo que já não crê e não tem quase nada a dizer sobre a vida e sobre a morte, a Palavra de Deus nos ilumina: “Irmãos, não queremos que ignoreis o que se refere aos mortos, para não ficardes tristes como os outros, que não têm esperança” (1Ts 4,13). O cristão não pode encarar a morte como os pagãos; nós temos uma esperança, e ela se chama Jesus Cristo, aquele que disse “eu sou a Ressurreição, eu sou a Vida” (Jo 11,25)! A morte é a separação do Deus da vida, como as trevas são a separação da luz do sol. Na morte, separam-se o corpo e a alma. O corpo decompõe-se, enquanto a alma vai ao encontro de Deus e espera que, no Juízo Final, seja unida ao seu corpo ressuscitado.

O dia 02 de novembro, Dia de Finados, é uma excelente data para rezar pelos nossos irmãos já falecidos, de visitar os túmulos de nossos entes queridos, de participarmos da Santa Missa, lucrando as indulgências concedidas para esta ocasião, mas também para pensarmos na nossa morte e na nossa vida, quando ainda temos tempo de conversão.

A Sagrada Escritura diz que “é um santo e piedoso pensamento rezar pelos mortos, para que sejam livres de seus pecados” (2Mc 12,46). Que nosso carinho e nossa saudade sejam acompanhados pela nossa piedosa oração, cheia de esperança na ressurreição.

Desfeito o nosso corpo mortal, nos é dado nos céus, um corpo imperecível. Que as almas de todos os fiéis defuntos, pela infinita bondade e misericórdia de Deus, descansem em paz.