Deus é justo

Olivete AguiarAlguma vez você se perguntou o que aconteceu com a justiça? Por que parece que a justiça está desaparecendo progressivamente? O que aconteceu com os sistemas judiciais deste mundo feitos pelos homens?

A justiça é um pilar da sociedade. Ela defende o inocente e pune o culpado. Muitas vezes, porém, este padrão é comprometido em prol do ganho pessoal. Juízes corruptos inclinam as balanças da justiça; advogados inescrupulosos manipulam as leis e os júris; testemunhas mentem. A verdade muitas vezes é distorcida em benefício dos ricos, famosos e poderosos.

Pelo fato de nosso sistema judicial muitas vezes estar sujeito a manipulação, nós erroneamente acreditamos que podemos manipular o sistema de justiça de Deus. Pensamos que nossas desculpas podem enganá-lo. Entretanto, quão errados estamos! Deus disse a Jeremias: “Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações.” (Jr. 17.10).

Em Nm 21, o povo de Israel começou a queixar-se contra Deus. Acusaram-no de trazê-los para o deserto para morrer. Deus puniu sua reação infantil enviando serpentes venenosas pra o acampamento dos israelitas.

Como o santo e justo soberano do Universo, Deus não pode ignorar ou deixar passar qualquer ato pecaminoso. Sua ira diante do pecado nunca deve ser subestimada. Não podemos voltar as costas aos princípios de justiça de Deus e esperar que não soframos as justas consequências de nossas ações tanto nesta vida quanto na vida futura. Entretanto, Deus também tempera sua justiça com misericórdia. Quando o povo de Israel confessou seu pecado de falar contra Deus, Moisés fez uma serpente de bronze para que olhassem para ela e recebessem de Deus o perdão e a cura.

A cruz é a expressão maior da justiça e da misericórdia de Deus. Ao pagar a justa penalidade pelos nossos pecados, Jesus abriu o caminho para Deus estender-nos a sua misericórdia. Jesus disse a Nicodemos: “E do modo porque Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o filho do homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna” (João 3.14-15).

Todos os crentes são salvos porque Deus adia sua justiça. Com que idade você descobriu o amor e o perdão de Deus? Aos 15? Aos 30? Aos 70? Independentemente de quantos anos de idade tenhamos quando recebemos a promessa de Deus de vida eterna, tivemos tempo mais do que suficiente para trazer o juízo de Deus sobre nós. Quantos ações más cometemos antes daquele dia? Quantas pessoas ferimos? Para quantos pecados buscamos desculpas? Nenhum de nós merece sequer um dia de vida por causa de nossa natureza pecaminosa e depravada. Por isso, devemos ser gratos porque o Deus justo odiou a punição.

Nesta vida, ocasionalmente vemos a justiça imediata. Outras vezes, temos de esperar. Muitas vezes, não veremos a verdadeira justiça ser feita até que chegue o grande dia do juízo prometido por Deus (João 12.48 Mt 25). Mas podemos estar certos de que Deus vê tudo e que ele cuida dos maltratados muito mais do que nós. Um dia, a justiça de Deus acertará todo erro e recompensará eternamente aqueles que aceitarem sua misericórdia.

Olivete Aguiar