‘Eu sei quem matou Biuzinha!!!’, por Anchieta Maia

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v62), quality = 82
CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v62), quality = 82

Assassino cruel. Desprovido de responsabilidade e incapaz de reconhecer o erro. Não sente remorso nem se reconhece como hospedeiro da criminalidade. Já matou muito e é responsável pela morte do ator Adeilton Pereira, conhecido pela interpretação da personagem Biuzinha Priqui.

 Outros já foram vítimas desse assassino. Artistas e gente com bastante popularidade costumam tê-lo como algoz. Lamentável mesmo é que o Hospital de Trauma já considera irreversível o quadro de saúde do ator e humorista Adeilton Pereira, de apenas 49 anos de idade.

 “O processo é irreversível. Estamos apenas completando o protocolo para fechar normalmente mas o quadro, até que se prove o contrário é irreversível”, destacou Gustavo Patriota, neurocirurgião que acompanha o caso do humorista. Nesta terça-feira, outros exames ainda serão realizados no humorista.

 Mas, voltemos ao assassino… O responsável pela morte de nossa Biuzinha é o uso irresponsável da Internet e das redes sociais. Adeilton Pereira continua vivo, mas já mataram tantas vezes de sábado para cá que eu penso que ele tem mais vidas que um felino bigodudo. É muita irresponsabilidade, gente.

 Há quem pose de jornalista e cometa barbaridades como essa. Através de mensagens e vídeos, já mataram Biuzinha algumas vezes. Parece haver um quê de felicidade nisso… Jornalistas de araque que querem dar a notícia primeiro (mesmo que a notícia não tenha o menor compromisso com a verdade).

 Adeilton está internado no Trauma após sofrer um AVC e pelo menos três paradas cardíacas no último sábado (13) em seu apartamento. O hospital iniciou um protocolo de morte encefálica, mas ainda espera a realização de exames complementares para concluir o processo.

 Nas mãos dos médicos parece não haver mais jeito. Nossa Biuzinha está nas mãos de Deus. E espero que não esteja nas mãos de muitos que usam de irresponsabilidade e maldade. Porque se tivesse nas mãos dessas pessoas, certamente já estaria morta…

Anchieta Maia