FALTA DE ÁGUA: Câmara dos vereadores de Belém debate o racionamento da Cagepa-Ouça-Rodrigo Sousa

385

Após comunicado da CAGEPA sobre o racionamento de água na cidade de Belém, Logradouro e. Caiçara. A câmara dos vereadores da cidade de Belém, na volta do recesso junino debateu essa problemática, buscando uma solução mais viável para os munícipes e também a própria empresa de água e esgoto da Paraíba, o repórter Rodrigo Sousa esteve na sessão desta terça-feira (09/07).

O foco principal dos vereadores de situação e oposição do município, foi a população carente que não tem condições de adquirir grandes reservatórios.

O vereador Xavier Neto falou e destacou a surpresa que a população recebeu a nota “não tem a menor condições” destacou o parlamentar, ouça:

A vereadora Mirelly Kalinier pediu a sensibilidade da Cagepa “passar um dia sem água já é difícil, imagine 15 dias”, ouça com detalhes:

“É um período muito extenso” destacou o vereador Naldo de Rua Nova que na oportunidade convocou para debater o atual tema os demais municípios com os seus respectivos vereadores; Ouça:

O vereador Zé Vicente falou que além de ser um período longo, existe a dificuldade da chegada da água na vota da mesma em várias localidades da cidade e ainda em seus projetos voltados a criação de um conselho de proteção aos animais, ouça:

“Recebemos vários pedidos da população para interceder junto aos órgão competentes para eu venha a diminuir, não entendemos o critério utilizado para deixar a população sem água por 1 dias, queremos entender!” falou o vereador Dé do Pt com a nossa equipe, Ouça:

 

Confira a nota da CAGEPA:

Municípios de Belém, Caiçara e Logradouro têm racionamento de água alterado pela Cagepa

O baixo volume de água acumulada na barragem de Lagoa do Matias foi a razão para que a Cagepa – Companhia de Água e Esgotos da Paraíba – decidisse alterar o racionamento de água para os municípios de Belém, Caiçara e Logradouro. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (3), através da assessoria de imprensa do Regional do Brejo.

De acordo com a Cagepa, estudos feitos por técnicos mostram que a barragem está com pouco mais de 40% de sua capacidade e baixando rapidamente o seu nível. Sendo assim, o abastecimento está sendo, já a partir desse mês, de 15 dias com água e 15 dias sem água.

A medida adotada pela Cagepa objetiva prolongar ao máximo a distribuição de água para os municípios em questão, evitando o colapso do abastecimento. Havendo a ocorrência de chuvas e a consequente recarga da barragem, a Cagepa fará novos estudos com vistas a melhorar a distribuição de água.

As cidades de Belém, Caiçara e Logradouro, antes recebiam o reforço de 50% da água necessária para a bastecer o sistema, do manancial de Canafístula 2, mas devido ao baixo nível (atualmente com 10% de sua capacidade), depende exclusivamente de água da barragem de Lagoa do Matias.

O primeiro ciclo de abastecimento começou nesta segunda-feira (1), sendo assegurada água nas torneiras até o dia 15 de julho. Depois serão duas semanas sem água e assim, sucessivamente.