Lider

SEGUNDA, 20 DE NOVEMBRO DE 2017 | |

Princesa Isabel, PB

Portal Nordeste1 no FacebookPortal Nordeste1 no TwitterPortal Nordeste1 no Google PlusFale conosco
Publicado em 06/11/2017 às 11:04:38

[Áudio] UEPB admite constrangimento a aluna e erro de professora

1358_1297_1da95450-893e-4ce1-abdf-f9d053de701c.jpg

A polêmica na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), emque uma aluna/PM fardada e armada foi impedida de fazer a prova, ainda nãochegou ao fim. O chefe de departamento de direito do campus, Agassiz Almeida,reconheceu que houve constrangimento a aluna e erro da professora. "É obvio quea policial ficou constrangida. Não há dúvida nenhuma. Quando cheguei ela jáestava do lado de fora, visivelmente aborrecida. Depois de meia hora de pressãocom 60 pessoas gritando. Ela ficou mais constrangida ainda", disse Agassis.

Para o chefe de departamento, embora a professora em sala deaula tenha poder para decidir sobre diversas coisas, foi pouco habilidosa.Houve um certo equivoco da professora. "Houve um equívoco da professora e daaluna por que você não pode chamar a polícia para garantir que você faça umaprova. Então, houve excessos e erros de ambos os lados, "concluiu em entrevistaconcedida à Rádio Rural de Guarabira, no programa Giro de Notícias. 

O episódio ocorreu, na última terça (31) na UEPB deGuarabira. Uma policial militar que estava em serviço, trocou o horário do almoçoe, com autorização do superior, foi se submeter à prova. A professora AlanaOliveira não teria permitido a presença da aluna fardada e armada.  O fato ensejou uma polêmica nacional, tendoem vista não haver nenhuma proibição na faculdade. Aliás, é algo corriqueiro apresença de Pm´s fardados e armados na instituição.

Redação NE1 com Eduardo Figueiredo

Deixe seu comentário