Governo

SEGUNDA, 20 DE NOVEMBRO DE 2017 | |

Princesa Isabel, PB

Portal Nordeste1 no FacebookPortal Nordeste1 no TwitterPortal Nordeste1 no Google PlusFale conosco
Publicado em 06/11/2017 às 15:09:44

Ex-aluno mata adolescente com mais de dez tiros no rosto em escola

1363_xraphaella-noviski-2.jpg.pagespeed.ic.eaCakFrfHv.jpg

A estudante Raphaella Noviski,de 16 anos, foi morta com mais de dez tiros no rosto dentro do Colégio Estadual13 de Maio, em Alexânia, Goiás, por volta das 8h15 da manhã destasegunda-feira. O autor do crime, Misael Pereira de Olair, de 19 anos, foi presoem flagrante. A polícia trata o assassinato como um crime passional. Amotivação para o assassinato teve origem na negação da adolescente em ter umrelacionamento amoroso com o atirador.

A delegada Rafaela Azzi conta que o ex-alunoentrou no prédio e foi ao encontro da vítima. Segundo a policial, o assassinousou um revólver calibre 32 para fazer os disparos, mas também portava umagrande faca, do tipo de pescador, e usava uma máscara que cobria seu rosto. Elenão tem passagens pela polícia.

O assassinato de uma mulher éconsiderado feminicídio quando a vítima é morta por ser mulher. Como, porexemplo, quando um homem mata uma ex-namorada por ciúmes ou após ser rejeitado.A tipificação de femnicídio entrou para a legislação no Brasil em 2015.

Já Davi José de Souza, de 49 anos, amigo dafamília que aguardou o atirador em frente ao colégio, com a intenção de lhe daruma carona, foi autuado por homicídio.

 O jovem entrou primeiro numa sala de aula,onde não a encontrou, e foi para outra. Todos os disparos foram direcionados norosto dela. Aproximadamente 11. Tudo indica que foi um crime passional. Ele foiautuado em flagrante e está preso na delegacia, onde ainda será ouvido ?afirmou a delegada. ? Na delegacia, ele disse que tentou presenteá-la no anopassado, mas não conseguiu. Não sabemos se foi porque ela não quis ou se eledesistiu. O Instituto Médico Legal ainda não soube dizer com precisão quantosdisparos foram efetuados.

Ainda de acordo com Rafaela, oautor dos disparos não demonstrou arrependimento. Segundo Azzi, Davi estava emfrente à escola para ajudá-lo a escapar.

 O jovem não se indispôs com mais ninguém.Ele não conversou com ninguém. À medida que encontrou a moça, efetuou váriosdisparos e recarregou a arma. Depois pediu carona para esse amigo dele ? contouAzzi, a quem o jovem teria tido "Eu odeio essa menina".

O jovem disse, de acordo com adelegada, que não teve um relacionamento amoroso com a vítima, apenas tentoudar um presente para ela. Ainda nesta segunda-feira, ele vai para o presídio deAlexânia, na cadeia pública. O Instituto Médico Legal (IML) já foi acionadopara recolher o corpo.

André Pereira, presidente do grêmio do Colégio13 de Maio, publicou uma nota de pesar no Facebook, lamentando a morte daestudante.

"Nestas horas não há nenhuma palavra quepossa ser dita que seja capaz de confortar os nossos corações. Tudo pareceperder o sentido e ficar pequeno diante de tamanho sofrimento", afirmou."Que esse crime bárbaro seja punido", acrescentou.


Redação NE1 com Extra e Eduardo Figueiredo

Deixe seu comentário