Assembleia Legislativa PB

SEXTA, 20 DE OUTUBRO DE 2017 | |

Princesa Isabel, PB

Portal Nordeste1 no FacebookPortal Nordeste1 no TwitterPortal Nordeste1 no Google PlusFale conosco
Publicado em 10/08/2017 às 10:13:41

Desportiva Guarabira corre o risco de não estrear em casa no Campeonato Paraibano

182_4db73663-70e3-4183-a23d-fa5e65dce7cd.jpg

Na tarde desta quarta-feira (9) uma reunião no auditório do Ministério Público Estadual, sede Guarabira (PB), discutiu o assunto que designa solucionar a liberação do Estádio Sílvio Porto para sediar os jogos do Campeonato Paraibano da Segunda Divisão 2017. A Associação Desportiva Guarabira estará aguardando novas vistorias das comissões dos órgãos de Segurança Pública - Bombeiro Militar - Polícia Militar - CREA-PB prevista para está quinta-feira (10) para emitir novos laudos apresentando a atual situação do estádio.

A reunião contou foi presidida pela Drª Andréa Bezerra contou com a presença do Prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano, responsável pela administração do estádio, Capitão Martins do 3º Batalhão de Bombeiros Militar, Major Guimarães do 4º Batalhão de Polícia Militar e o senhor Domingos Sávio, presidente da ADG - Associação Desportiva Guarabira. Ausente, representantes da Federação Paraibana de Futebol, por falta de tempo hábil para convite, há vista a urgência da reunião.

A FPF marcou o primeiro jogo da competição para o dia 13-08, sem horário, entre Desportiva Guarabira de Guarabira e Miramar de Cabedelo. Contudo, foram elaborados Laudos pelos órgãos de segurança reprovando a segurança do Estádio Sílvio Porto, apontando uma série de irregularidades deliberada nos respectivos Laudos. O represente da Prefeitura relatou que o Município adotou todas as providências necessárias para adequação do Estádio Sílvio Porto, corrigindo todas as irregularidades apontadas nos Laudos de Vistoria tombado sob o nº 1-12-2017, com excessão da existência de gerador de energia e contratação de bombeiros civis, visto que só serão disponibilizados no dia do evento, até pela questão de economia.

Assim, o prefeito relatou que foram adotadas as seguintes medidas: colocação de extintores de incêndio, lâmpadas de emergência, sinalização de saída, divisão física das torcidas, instalação de para-raios com devido aterramento, abertura dos portões para área externa do estádio, saída para veículos de resgate, sinalização e instalação das saídas de emergência, instalação de guarda-copo das arquibancadas, elaboração do projeto de prevenção e combate a incêndio e pânico, protocolado junto ao Corpo de Bombeiros, em João Pessoa, registrado sob o protocolo nº 523, datado de 04/08/2017.

Em contato com o Diretor de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros, José Carlos de Souza Nóbrega, para que fosse realizada vistoria de emergências nas instalações do estádio, este informou que uma equipe da Comissão de Segurança, prevista na cláusula primeira do Termo de Ajustamento de Conduta firmado CAOP CONSUMIDOR e a FPF, para que fosse procedida a vistoria de urgência, nesta quinta-feira (10), de modo a comprovar as alegações do responsável pelo Estádio e consequente regularização para fins de receber eventos esportivos. De igual modo, será realizada vistoria pela Polícia Militar.

A promotora de Justiça disse que nenhum evento esportivo, que diga respeito a realização do Campeonato, será abalizado pelo Ministério Público enquanto o Estádio não esteja com aval dos Laudos de Vistoria da Polícia e do Bombeiro, ficando todos os presentes na reunião ciente desta determinação, inclusive, com a possibilidade de aplicação de multa prevista na cláusula Décima Terceira, parágrafo único, do referido Termo de Ajustamento de Conduta no valor de R$ 50 mil reais para a Federação Paraibana de Futebol. 




Redação NE1 com Pedro Jr

Deixe seu comentário