Novo código disciplinar da Fifa permite interrupção de jogos por racismo

43
© Matthew Ashton - AMA/Getty Images O árbitro da Fifa Jair Marrufo
© Matthew Ashton – AMA/Getty Images O árbitro da Fifa Jair Marrufo

O novo Código Disciplinar da Fifa, idealizado pelo diretor Legal da entidade, Emilio García Silvero, e publicado nesta quinta-feira, permitirá que os árbitros suspendam um jogo por incidentes de racismo e inclusive definir a equipe infratora – ou cujos torcedores tiverem cometido a infração – como derrotada.

“A não ser que existam circunstâncias excepcionais, se um jogo for abandonado pelo árbitro devido a uma conduta racista e/ou discriminatória, será atribuída a derrota à equipe infratora”, afirmou a federação no novo texto do código.

A partir de agora, as partidas poderão ser suspensas após ser aplicado o chamado “sistema de três passos”. Primeiro, um jogo poderá ser interrompido para que seja feito pelo sistema de som do estádio um anúncio formal contra palavras e gestos racistas. Se os atos continuarem, o árbitro terá de impor uma suspensão temporária e solicitar uma nova mensagem oficial. O terceiro passo será o cancelamento, com a saída de todos de campo.

O código não recebia grandes alterações havia 15 anos e agora tem um texto que apela para uma maior transparência, já que todas as suas definições serão registradas em uma nova página dentro do site da federação internacional, a “legal.fifa.com”.

Além disso, a partir de agora, o Comitê Disciplinar será o único órgão judicial destinado a abordar casos de manipulação de resultados. Nesses casos, e também em suspeitas de doping, a Fifa garantirá audiências públicas que poderão ser acompanhadas inclusive por ‘streaming’ na internet.

espn.com.br