O rádio não morreu com a internet e é ouvido por 90% da população brasileira

 

A tecnologia transformou a sociedade com seus recursos e infinitas possibilidades de entretenimento e informação. Dizia-se que o rádio estava com os dias contados, mas a internet, apesar de toda a sua força de acesso e recursos, não matou este meio de comunicação.

Segundo pesquisa do Ibope Media, 90% da população brasileira ouve programas radiofônicos, e a ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), informa que 88,1% das residências tem um rádio em casa.

A internet e o mp3 não acabaram com rádio. As pessoas se identificam com programas ao vivo quando se identificam com os apresentadores e sua dinâmica. Há públicos fiéis. Se quisessem apenas música e imagem, a internet está cheia, o mp3 também, mas,são mídias que se repetem, não mudam em nada a cada acesso, são arquivos gravados, mas o rádio e seus locutores podem até repetir as músicas do momento, porém não repetem o conteúdo falado pelos apresentadores. Há poucos programas ao vivo na internet. O rádio não morreu também pelo fato de que os programas tem participações de ouvintes, o ouvinte faz parte direta do rádio, opina, critica gestões, ganha prêmios, faz apelos por solução de problemas e se emociona com conteúdos que tocam a sensibilidade humana, aqueles assuntos onde há um apelo por solidariedade, justiça, humanidade.

A própria internet é um instrumento de popularização do rádio atual. Muitas emissoras utilizam de sites, aplicativos e redes sociais para que o internauta assista o programa ao vivo. Imagem é tudo na era digital.

Investir no rádio é um bom negócio. Cada programa e horário tem um público específico que pode ser o tipo de cliente que sua empresa precisa mostrar o seu produto, mostrar promoções e atrair essa clientela. Segundo estudo da Associação Brasileira de Anunciantes, o rádio é a mídia que as pessoas mais confiam, além disso, não é um investimento caro, a mensagem do anúncio é facilmente memorizada, o conteúdo do anúncio rapidamente pode ser modificado se o cliente desejar, o que difere de anúncio em jornal escrito, internet ou televisão.

Anunciar no rádio não é gasto, é investimento!

Invista no rádio e lucre, mostrando sua empresa no veículo de maior confiabilidade da população.