[vídeo] Conheça o processo de fabricação da Cachaça Serra Limpa


Com 23 anos de história, a Cachaça Serra Limpa se destaca entre as melhores do Brasil; a única orgânica da Paraíba tem todo o processo de fabricação, desde a plantação ao envasamento, na Fazenda Imaculada Conceição, município de Duas Estradas.

A plantação e a colheita da cana são feitas de forma manual, com isso o engenho garante uma melhor seleção da matéria prima que é transportada com tração animal para ser moída e transformada em cachaça.

E os bois são bem tratados! Trabalham apenas quatro horas e tiram dois dias de folga, na velhice são aposentados e nunca sacrificados.

O nome Serra Limpa foi adotado em 1998 para diferenciá-la das demais; o nome foi sugerido pelos próprios consumidores por ser produzida próxima a localidade conhecida como serra limpa.

O processo de produção da cachaça começa na moenda, onde é extraída a garapa da cana que automaticamente vai para as dornas de fermentação. Toda a cana colhida é moída no mesmo dia.

A garapa fermentada recebe o nome de ‘vinho’ e segue para destilação onde será aquecida e para se tornar cachaça.

Para o envasamento, o engenho se preocupa em sempre utilizar frascos novos visando o máximo de pureza do produto, ainda assim as garrafas passam por uma higienização antes de receber a cachaça.

Em dias de produção, no Engenho da Serra Limpa, são fabricados mil litros de cachaça, durante todo o mês aproximadamente 15 mil litros são produzidos.

Uma das preocupações da Serra Limpa é oferecer produtos de qualidade e um laboratório foi instalado no engenho para uma análise mais detalhada da cachaça que chega ao consumidor.

E a Serra Limpa ganha sempre destaque entre outras cachaças produzidas no Brasil sendo lembrada em rankings de revistas famosas, como a VIP e Playboy.

A cachaça também é conhecida de várias personalidades no Brasil e no mundo, nesta foto de 2008 mostra o então papa Bento XVI recebendo uma garrafa das mãos do prefeito da cidade alemã de Altötting, Herbert Hofauer, o registro foi feito por um fotógrafo no Vaticano.

O então presidente Lula, em 2005, também recebeu uma cachaça Serra Limpa das mãos do amigo, e na ocasião secretário do Sebrae, Paulo Okamoto, e agradeceu ao Sr. Antônio através de telegrama.

Na casa de seu Antônio ele preserva na parede as conquistas da Cachaça Serra Limpa e as exibe com orgulho.

O engenho Imaculada Conceição é aberto para visitação e por lá já passaram mais de 15 mil pessoas.