O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, anunciou, no sábado (31), a imposição de uma série de medidas restritivas para conter o avanço do novo coronavírus. O país teve um novo recorde diário de casos da doença, com mais de 4 mil diagnósticos entre sexta e sábado.

Entre as normas, Costa informou que estabelecimentos comerciais terão que fechar antes das 22h e restaurantes só poderão funcionar com grupos limitados a seis pessoas, até 22h30. Eventos e celebrações com mais de seis indivíduos serão proibidos e as empresas terão que estabelecer um plano para o trabalho remoto. “Vai ser um mês muito duro”, antecipou o líder português, em entrevista coletiva.

O premiê acrescentou que as ações entrarão em vigor para 121 municípios que abrangem 70% da população portuguesa, incluindo Lisboa. Os locais são aqueles que tiveram mais de 240 casos para cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Segundo ele, o governo solicitou ao presidente Marcelo Rebelo de Sousa a declaração de uma estado de emergência, que precisa ser aprovado por todos os ministros.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, também anunciou, no sábado, restrições à circulação de pessoas na Inglaterra até 2 de dezembro para tentar segurar a curva epidemiológica. Segundo o premiê, as medidas serão analisadas pelo Parlamento na próxima quarta-feira (4) e, se aprovadas, entrarão em vigor na quinta-feira (5).

R7