Joe Biden fez o primeiro pronunciamento como 46º presidente eleito dos Estados Unidos. O político democrata chegou a 290 votos no Colégio Eleitoral e venceu a disputa neste sábado (7), de acordo com as projeções da AP (Associated Press). O presidente Donald Trump, que tentava a reeleição, e o partido Republicano não reconheceram a vitória do adversário.

“Eu quero que o governo seja parecido com os Estados Unidos. Eu sei que todos vocês que votaram no Trump estão decepcionados, mas vamos dar um ao outro uma chance. Chegou a hora de deixar de lado a retórica difícil. Temos que parar de tratar os nossos oponentes como rivais. Somos todos norte-americanos. Esse é o tempo de curar os Estados Unidos”, destacou.

O democrata, que terá o desafio de unificar o país, optou por um discurso conciliador. “Prometo ser um presidente que não busca dividir, mas unificar. Alguém que não vê os estados vermelho e azul, mas sim os Estados Unidos. E que trabalhará de todo o coração para conquistar a confiança de todo o povo.”

Logo no início da fala, o eleito agradeceu pelos 74 milhões de votos que recebeu no pleito deste ano — recorde de votos já recebidos por um candidato na história das eleições norte-americanas. O anterior era do ex-presidente Barack Obama, de quem o político foi vice ao longo dos oito anos dos dois mandatos.

“Eu preciso admitir que fui surpreendido hoje à noite ao ver em todo o país, todas as cidades, todas as partes do país, inclusive no mundo todo, uma explosão de alegria, de esperança e de fé renovada. E amanhã será um dia melhor”, completou Biden.

Em relação à pandemia de covid-19, que já matou mais de 237 mil estadunidenses desde o início da crise sanitária, ele afirmou que seu governo vai pautar as ações na ciência. Segundo o democrata, já na segunda-feira (9), ele deve se reunir com um grupo de especialistas para discutir um plano de ação contra o coronavírus.

“Não podemos permitir que a economia nos tire a nossa vitalidade. Eu terei um grupo de cientistas para me ajudar na transição, para colocar ‘plano Biden’ em prática a partir de janeiro. Esse plano estará fincado na rocha da ciência. Eu farei todos os esforços e terei o compromisso de nos tirar dessa pandemia”, explicou.

O presidente eleito, durante o discurso — que durou pouco mais de 15 minutos —, também cumprimentou a vice-presidente da chapa, Kamala Harris, com quem ele chegou a disputar as prévias. O democrata ressaltou a importância dela, primeira mulher negra a ser eleita para ocupar o carga na Casa Branca.

Kamala: ‘Tentarei ser a vice-presidente de todos’
A vice-presidente eleita discusou antes de Biden. Kamala Harris citou o fato de ser a primeira mulher negra no cargo e, ainda, destacou a necessidade de manter as instituições sólidas. “A nossa democracia não está garantida. Proteger nossa democracia requer luta, sacrifício, e há alegria nisso. Embora eu seja a primeira mulher neste posto, eu não serei a última”, disse.

Em outro momento, a democrata destacou o papel da vitória na construção de um imaginário em que as crianças, de qualquer origem, possam se sentir representadas. “Para as crianças do nosso país, não importa o seu gênero, nosso país deu uma mensagem clara: sonhem com ambição, liderem com convicção, vejam vocês de uma maneira que outras pessoas possam não ver, porque talvez nunca tenham visto antes”, completou.