Contrária à indicação do senador Renan Calheiros (MDB-AL) para a relatoria da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) escreveu no Twitter que está acionando a Justiça para impedir a condução dele ao cargo.
“Acabamos de ingressar com ação na Justiça para barrar @renancalheiros na relatoria da CPI. A presença de alguém com 43 processos e 6 inquéritos no STF evidentemente fere o princípio da moralidade administrativa”, escreveu a aliada do presidente Jair Bolsonaro. Segundo ela, “outros parlamentares também ingressarão com ações” questionando a indicação.
A CPI investigará supostas omissões e crimes do governo federal em relação à pandemia de covid-19, como o atraso na compra de vacinas e a defesa de medicamentos comprovadamente ineficazes no tratamento da doença. O presidente da comissão será o senador Omar Aziz (PSD-AM).
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), marcou a instalação da CPI para quinta-feira, após o feriado de Tiradentes.
 
Valor Econômico