Marina quer 3° via na Política

Ao longo de sua carreira política, Marina Silva exerceu os cargos de Senadora pelo Acre entre 1995 e 2011 e de Ministra do Meio Ambiente entre 2003 e 2008, além de candidatar-se em 2010, 2014 e 2018 à Presidência da República, sem êxito em nenhuma dessas.

A ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (Rede) após disputar três eleições presidenciais, mudou o foco de sua atenção para 2022. Ao invés de preparar uma quarta candidatura, diz, em entrevista ao Estadão,  que está empenhada em colaborar para a construção de uma candidatura de terceira via,  que seja uma alternativa aos nomes do presidente Jair Bolsonaro e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Segundo MARINA, “é um erro histórico” voltar a insistir na priorização para a disputa antes de se definir “o que queremos para o Brasil”. “Lamentavelmente, após tantos anos no poder de PT e PSDB, a semente que brotou foi o Bolsonaro.”, Diz Marina.

A ex-Candidata Presidencial afirmou que vai se empenhar para que o atual presidente não se reeleja. “Nós temos uma situação de completa desestabilização. É um governo que não governa para construir. Só governa para destruir”; “Eu estou empenhada em ajudar a construir e viabilizar um projeto que coloque em primeiro lugar o que nós queremos para o Brasi”, justificou.

Segundo a líder da Rede, a inexistência de partidos de centro ideologicamente posicionados, dificulta a criação de um nome de 3ª via. “O que nós temos no Brasil são conservadores e reacionários que quando lhes é oportuno e conveniente, se dizem de centro“, afirmou.

Marina citou a reforma política como exemplo. Para ela, o debate caminha para o lado errado, pois não devia se tratar do que fortalece os partidos, mas sim a democracia. “Essas mudanças que estão sendo propostas são feitas de conveniência e com o olho gordo do centrão, que quer mandar em todo e qualquer governo que assuma o poder.