Os políticos têm até hoje (1) para trocar de partido a tempo de se candidatar às eleições de outubro é a chamada janela partidária, iniciada em 3 de março, está provocando uma grande dança das cadeiras, modificando significativamente a composição da Câmara. No Senado, as mudanças são mais tímidas, até hoje, apenas quatro dos 81 senadores haviam oficializado a mudança de legenda. Todos de olho na disputa ao governo estadual. Como no caso dos deputados o mandato pertence à legenda, a janela se abre como oportunidade para integrantes da Câmara buscarem nova sigla sem correr o risco de perder a vaga por infidelidade partidária. Dois paraibanos compõem até o momento a listagem, o deputado federal Wilson Santiago (Republicanos) e a senadora Daniella Ribeiro (PSD).

Até a noite de quarta-feira (30), ao menos 60 dos 513 deputados federais haviam confirmado a troca de partido, segundo levantamento do Congresso em Foco. O PL, do presidente Jair Bolsonaro, foi o maior beneficiado. Já é, de longe, a maior bancada da Câmara. Balanço parcial consolidado na manhã desta quinta (31) mostra que o partido de Bolsonaro soma 69 deputados, com mais de 20 novos integrantes. No início da atual legislatura, no começo de 2019, o PL ocupava 33 assentos e era apenas a sexta maior bancada da Casa. Ou seja, de lá para cá, mais que dobrou sua representação na Câmara.

Já o União Brasil, resultado da recente fusão entre PSL e DEM, é a legenda que mais acumula perdas. A ala bolsonarista do PSL acompanhou em peso o caminho partidário do chefe do Executivo. O União nasceu com 81 deputados. Hoje, conta com 52 e é a terceira maior bancada.

Enquanto isso o PT , partido do ex-presidente Lula, permanece na segunda posição, com 53 deputados. Para o levantamento, foram considerados registros oficiais da Câmara e listas encaminhadas pelos partidos e gabinetes. O resultado final da janela só conheceremos nas próximas horas, as últimas da janela partidária.

No caso dos paraibanos compõem até o momento a listagem, o deputado federal Wilson Santiago (Republicanos) ele estava no PTB e a senadora Daniella Ribeiro que trocou o PP pelo PSD. Mas ainda há a possibilidade de Damião Feliciano deixar o PDT pelo União Brasil.

Veja o balanço parcial das mudanças de sigla durante o período de 3 a 31 de março na Câmara:

https://public.flourish.studio/visualisation/9222260/?utm_source=showcase&utm_campaign=visualisation/9222260

Da Redação com Congresso em Foco