O volume de vendas do varejo paraibano fechou fevereiro com crescimento de 2,1% quando comparado ao mês anterior, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (13). O resultado foi acima da média nacional de 1,1% e representa o segundo mês de alta do indicador.

Segundo o IBGE, os resultados positivos alcançaram 26 das 27 unidades da federação. Somente Tocantins teve resultado negativo (-3,7%).

Seis das oito atividades pesquisadas tiveram alta na passagem de janeiro para fevereiro. Apesar de o setor de livros, jornais, revistas e papelaria ter registrado o maior índice de crescimento, os maiores impactos vieram de combustíveis e lubrificantes, móveis e eletrodomésticos, tecidos, vestuário e calçados. Em meio à pressão inflacionária, a venda dos supermercados registrou alta menor, enquanto artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria tiveram queda.

O comércio varejista ampliado da Paraíba, que inclui também as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material e construção, apresentou também expansão em fevereiro de 2,6% sobre o mês anterior. O indicador paraibano ficou também acima da média nacional (2%). O resultado foi positivo em 17 unidades da federação.