O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou na 2ª feira (6.jun.2022) decreto autorizando o pagamento de 5 milhões de rublos (R$ 390 mil) aos familiares de soldados da Guarda Nacional mortos nos conflitos na Ucrânia e na Síria. As informações são da Reuters.

Em abril, Putin já havia autorizado o pagamento de indenização às famílias de policiais de fronteira e de voluntários mortos na Ucrânia.

A Guarda Nacional foi criada em 2016 para atuar como força de segurança interna em ações como combate ao terrorismo e ao crime organizado. A corporação responde diretamente ao presidente russo e tem sido usada para reprimir protestos contra o governo.

O decreto assinado por Putin confirma que os soldados são também enviados para o que a Rússia chama de “missões especiais”, como a guerra na Ucrânia.

A Rússia não atualiza o número de vítimas russas na Ucrânia desde 25 de março. Na ocasião, o Kremlin disse que 1.351 militares foram mortos e 3.825, feridos. A Ucrânia e os governos ocidentais afirmaram que esse número é bem maior.

 

Poder 360