A deputada federal Carla Zambelli (PL) promete denunciar à Polícia Federalo perfil de usuários das redes sociais que estão mobilizando um esquema de boicote à convenção que lançará a candidatura do presidente Jair Bolsonaro à reeleição. “Peguei alguns perfis, inclusive que estão criando e-mails falsos e gerando CPF falsos para fazer isso e estou denunciando na Polícia Federal”, disse a parlamentar à Jovem Pan. O evento do partido está marcado para acontecer no próximo domingo, 24, no estádio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Para participar, é necessário se inscrever – gratuitamente – pelo site da Sympla, o que reserva um lugar. Com isso, a proposta defendida pelos opositores é de justamente fazer a inscrição e faltar, criando um movimento semelhante ao que aconteceu com o então presidente Donald Trump em 2020, nos Estados Unidos.

Na época, a expectativa é que 100 mil pessoas aguardassem o republicano e candidato à reeleição para comício no estádio BOK Center, o que não aconteceu. As arquibancadas ficaram completamente vazias devido a uma mobilização de adolescentes nas redes sociais, que promoveram uma onda de inscrições fantasmas ao comício, apenas com o intuito de reservar o lugar e faltar, garantindo o baixo público. No Brasil, a ideia é semelhante. “Tomara que ninguém tenha a ideia de entrar no site e retirar o ingresso para pegar a vaga de um verdadeiro eleitor”, disse, ironicamente, um usuário das redes sociais, compartilhando o link. “Vamos esvaziar igual fizeram com o Trump”, escreveu outro.

Para evitar que a convenção seja esvaziada, o Partido Liberal promete liberar ingressos ilimitados para o evento e fazer uma “triagem cuidadosa” em cima dos CPFs, e-mails e rede sociais dos eleitores que reservarem uma vaga, explica Zambelli. “A gente vai tentar pegar de tudo um pouco para poder verificar quem são os petistas que se inscreveram. Vamos anular a inscrição dessas pessoas, inclusive avisando no e-mail cadastrado, eles não vão conseguir entrar”, menciona a deputada federal, que vê no movimento um reflexo do desespero da oposição.

“É puro reflexo de desespero e medo. Onde o presidente vai, como no Rio Grande do Norte, Fortaleza,  ele chega e é super bem tratado, um volume gigantesco de pessoas. Eles têm acesso às pesquisas eleitorais reais, isso é reflexo do medo de perder”, diz Carla Zambelli. Além da triagem, a estratégia do Partido Liberal também incluiu, caso o número de participantes bolsonaristas inscritos seja superior a 10 mil, a instalação de um telão fora do Maracanãzinho. “Vai dar certo”, finalizou a deputada. Uma fila virtual chegou a ser criada na plataforma Sympla nesta terça-feira e a página de inscrição para a convenção ficou fora do ar, devido ao alto número de acessos.

Jovem Pan