Ranil Wickremesinghe, um advogado que serviu como primeiro-ministro do Sri Lanka seis vezes, chegou ao cargo mais alto no país, garantindo a presidência depois de vencer uma votação parlamentar nesta quarta-feira (20). Ele ocuparará a vaga que era de Gotabaya Rajapaksa, que fugiu para o exterior depois que manifestantes invadiram sua residência. O país vive uma crise econômica.

“Agradeço ao parlamento por esta honra”, disse o presidente de 73 anos, após sua vitória ser anunciada pelo secretário-geral da legislatura. Ele obteve 134 votos na casa de 225 membros, enquanto seu principal rival, o legislador do partido governista Dullas Alahapperuma, obteve 82.

Wickremesinghe concorreu à presidência duas vezes sem sucesso. Sua experiência em cargos de alto escalão no governo e a reputação de operador astuto – que lhe valeu o apelido de “a raposa” – devem contar a seu favor enquanto busca uma saída para a devastadora crise econômica do Sri Lanka.

Wickremesinghe também negociou recentemente com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e mantém uma relação de trabalho com os principais países doadores, incluindo a Índia.

A vitória de Wickremesinghe no parlamento veio depois que ele garantiu o apoio de muitos integrantes do principal partido do país, o Sri Lanka Podujana Peramuna (SLPP).

Ele assumiu o cargo de primeiro-ministro em maio, depois que o irmão mais velho do ex-presidente, Mahinda Rajapaksa, deixou o cargo após confrontos entre manifestantes pró e antigoverno que desencadearam uma onda mortal de violência.

G1