A Paraíba recebeu um total de 101.483 mil inscritos no Exame Nacional do Ensino Médico (Enem) 2022. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (21) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Dos inscritos, 99.220 farão a versão impressa, e 2.263, a digital. Entre os participantes da modalidade impressa, 40.136 apresentaram declaração de carência aprovada; 26.026 tiveram a inscrição gratuita e 33.058 tiveram o pagamento confirmado.

Já no modo digital, 977 pessoas apresentaram declaração de carência aprovada;  571 tiveram a inscrição gratuita e 715 tiveram o pagamento confirmado.

Dos que irão comparecer presencialmente para fazer o exame, a maioria é do sexo feminino sendo 59.259 participantes contra 39.961 do sexo masculino.

Ainda na modalidade impressa, a maioria das pessoas inscritas na Paraíba é autodeclarada preta, com um número de 51.761 candidatos.

São 33.586 brancos, 8.715 pretos, 2.378 amarelos, 1.840 não declarados e 940 indígenas inscritos no exame presencial que vai ser feito no estado.

Segundo o INEP, os dados são considerados preliminares até a apuração definitiva, tendo em vista que há casos de processos judiciais, comissão de demandas, além de outras situações excepcionais.

Neste ano, as provas serão realizadas nos dias 13 e 20 de novembro. A aplicação dos testes impressos seguirá o horário de Brasília. A abertura dos portões será às 12h, e o fechamento às 13h. O início das provas será às 13h30. No primeiro dia de Enem, o término das provas será às 19h. No segundo dia de testes, às 18h30.

O Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio foi instituído em 1998, com o objetivo de avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica.

Em 2009, o exame passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à educação superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni). Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes.

Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetro para acesso aos auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame.