O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que não é viável negociar um cessar-fogo com a Rússia antes de recuperar os territórios perdidos pelo seu país. Segundo ele, a trégua prolongaria o conflito, dando oportunidade para Moscou descansar e se reabastecer.

Na visão do líder ucraniano, os russos “não usarão essa pausa para mudar sua geopolítica ou renunciar às suas reivindicações sobre as ex-repúblicas soviéticas”.

Ao contrário, “congelar o conflito com a Federação Russa significa uma pausa que dá à Federação Russa tempo para descansar”, disse Zelensky em entrevista ao Wall Street Journal na noite de 6ª feira (22.jul.2022).

A resistência ucraniana afastou as forças russas da capital Kiev e de outras partes do país em março e abril. Porém, Moscou já controla boa parte da região de Kherson, no sul, e de Donetsk, no leste.

A Rússia, inclusive, está emitindo passaporte para a população das regiões tomadas e impondo o uso de rublos no comércio. Medidas são indicativo de possível anexação dos territórios nos próximos meses.

Na entrevista ao jornal norte-americano, o presidente da Ucrânia reconheceu o custo global da guerra contra a Rússia e agradeceu aos aliados. “Sou grato às pessoas de lá [países europeus que o apoiam]. É difícil para eles, agora têm preços altos, sofrem desconforto por causa dessa guerra, por causa das crises fabricadas pelos russos”, disse o presidente ucraniano. “Mas é uma questão de valores”, completou.

O aumento dos preços da energia e dos alimentos, somados ao temor de uma paralisação do fornecimento de gás natural russo no inverno, ameaçam a economia europeia e testam a determinação dos países em apoiar Kiev.

Na tentativa de amenizar a escassez de alimentos, a Rússia e a Ucrânia assinaram, na 6ª feira (22.jul), um acordo para reabertura os portos ucranianos no Mar Negro para exportações de grãos.

Zelensky é cético em relação à medida. “As concessões diplomáticas a Moscou podem estabilizar um pouco os mercados, mas só proporcionarão uma pausa temporária e um bumerangue no futuro”, disse.

O líder ucraniano também falou sobre os sistemas de foguetes de artilharia de alta mobilidade fornecidos pelos EUA. Apesar de reconhecer que fazem uma “diferença material”, disse que “são muito menores do que o que a Ucrânia precisa para virar a maré”.

Uma necessidade crucial são os sistemas de defesa aérea que podem impedir a Rússia de lançar mísseis de longo alcance em cidades pacíficas a centenas de quilômetros das linhas de frente”, afirmou Zelensky.

A invasão da Rússia à Ucrânia completa 5 meses neste fim de semana. Diante da forte resistência ucraniana, os russos avançam lentamente. Não há previsão de fim do conflito.

 

Poder 360