O presidente Jair Bolsonaro (PL) deve jantar com empresários na cidade de São Paulo em 11 de agosto. A Faculdade de Direito da USP (Universidade de São Paulo) realizará um ato em defesa da democracia na mesma data.

Poder360 apurou que o grupo Esfera Brasil, presidido por João Carlos Camargo, convidou, além do chefe do Executivo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para conversar com os associados, mas a data com ele ainda não foi marcada.

Devem participar do encontro na capital paulista Candido Pinheiro, da Hapvida; Abilio Diniz, do Carrefour; Flávio Rocha, da Riachuelo; e Eugênio Mattar, da Localiza.

Integrantes da família Koren de Lima, donos da operadora de saúde Hapvida, procuraram o PL (Partido Liberal), sigla à qual o presidente Jair Bolsonaro é filiado, para tratar de doações no período eleitoral. O Poder360 apurou que o grupo seria um dos maiores doadores do partido até o momento, com um montante de cerca de R$ 1 milhão. A doação ainda não foi divulgada no sistema de informações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Os donos da operadora doaram, em abril e maio, R$ 750 mil também ao PT. Todos os repasses foram feitos em nome de 4 integrantes da família. Os dados foram repassados pelo partido à Justiça Eleitoral. A legislação veda doações de recursos diretamente de empresas para partidos ou candidatos. Os proprietários das empresas, entretanto, podem fazer doações como pessoas físicas, estratégia utilizada pela Hapvida.

Ato pró-democracia

A manifestação em defesa da democracia será às 11h, no Pátio das Arcadas do Largo de São Francisco, na capital paulista. Será lida a “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”. Eis a íntegra (1 MB).

Banqueiros, empresários, artistas, advogados e juízes integram a lista. Entre eles, os cantores e compositores Chico Buarque e Arnaldo Antunes, o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga e o ex-jogador de futebol Walter Casagrande.

Onze ex-ministros do STF assinaram a carta. O manifesto foi lançado no final da tarde de 3ª feira (26.jul) com 3.069 assinaturas iniciais. Depois disso, as adesões explodiram: já são 73.000.

Poder 360