O ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) vem sofrendo humilhação pública após o presidente de seu partido, Luciano Bivar, desistir da candidatura à presidência e sinalizar que pode apoiar Lula (PT) desde o primeiro turno das eleições.

Pré-candidato ao Senado pelo Paraná, Moro queria ser candidato à presidência, mas teve sua candidatura rifada pelo próprio Bivar, que agora desistiu.

O fato gerou uma onda de ironias ao ex-juiz, que pavimentou sua carreira política na perseguição a Lula e agora vê seu partido orbitando a candidatura de seu arquirrival. A repercussão a essa reviravolta foi tanta a ponto de Moro vir a público, nas primeiras horas da manhã deste sábado (30), com uma postagem raivosa dizendo que “executou” a prisão do ex-presidente.

“PT e Lula de volta jamais. Eu desmontei a corrupção dos Governos do PT e executei a prisão do Lula. O resto é mentira da turma das fake news e das vivandeiras da corrupção”, escreveu.

Até mesmo o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), antigo aliado do ex-juiz, que foi ministro da Justiça no governo de seu pai, debochou. “Queria saber do Sergio Moro se o Bivar é do grupo das fake news ou vivandeira da corrupção… Mas te dizer, quem ainda acredita no teatrinho (emoji de pato) do merece um prêmio de bobo do ano”, escreveu o filho do presidente.

ClickPB