PEDRO

A federação PSDB/Cidadania registrou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na noite desta quarta-feira (10), a sua candidatura do deputado Pedro Cunha Lima ao governo da Paraíba e do ex-deputado Domiciano Cabral como candidato a vice-governador.

A chapa vai à disputa majoritária coligada com o União Brasil, que apresentou o deputado Efraim Filho como candidato ao Senado, na convenção realizada no último dia 31 de julho, PMB, PSC e PTB.

Também constam na lista de legendas da coligação ‘Coragem para Mudar’ o PROS, que também está listada no arco da coligação da chapa do governador João Azevêdo para a disputa à reeleição. O partido vive uma batalha judicial pelo comando do diretório e sobre qual convenção será validada. Uma ala do Pros apresentou o nome do empresário André Amaral como suplente de Efraim Filho e a outra defende apoio a João Azevêdo.

Bens declarados

Ao registrar a candidatura, o candidato Pedro Cunha Lima declarou R$977 mil em bens, sendo o de maior valor um apartamento de R$690 mil e uma casa de R$ 90 mil. Nas Eleições 2018, quando disputou a uma vaga para a câmara Federal, o tucano declarou ter R$528,89 mil em bens. Naquele ano, o bem mais valioso era um apartamento de R$275 mil.

Já Domiciano Cabral apresentou R$7.54 milhões no total de bens declarados à Justiça Eleitoral, sendo R$ 6,9 milhões proveniente de quotas ou quinhões de capital. Há também uma casa, avaliada em R$ 600 mil na lista. na última vez que disputou a cargo eletivo, em 2014, o empresário declarou apenas um veículo no valor de R$100 mil.

Outras candidaturas

Até o momento, o TSE recebeu outros dois pedidos de chapas majoritárias, e de Antônio Nascimento, candidato ao governo pelo PSTU e de João Azevêdo.

As demais candidaturas ao governo homologadas em convenção até o dia 5 de agosto não foram registradas ainda. Estão pendentes: Adjany Simplicio (PSOL), Adriano Trajano (PCO), Major Fabio (PRTB), Nilvan Ferreira (PL) e Veneziano (MDB).

Análise no TRE-PB

O pedido de registro é uma formalidade necessária para que a Justiça Eleitoral possa verificar se os candidatos têm alguma restrição legal que os impeçam de concorrer às eleições de outubro.

Todas as informações sobre a candidatura, bem como o plano de governo integral do candidato pode ser encontrado no portal de divulgação de candidaturas e contas da Justiça Eleitoral.

A Justiça Eleitoral pode receber novos registros de candidatura até 15 de agosto. O TRE-PB tem até 12 de setembro para julgar, aprovando ou recusando, todos os pedidos de registro, após analisar o atendimento ou não de todos os requisitos formais exigidos pela legislação eleitoral.

Oficialmente, a campanha eleitoral, quando os candidatos podem efetivamente pedir votos e divulgar seus números, começa em 16 de agosto.

 

Jornal da Paraíba