Marcos Ermínio de Moraes é o segundo suplente de Marconi Perillo (PSDB-GO) ao Senado. Patrimônio declarado: R$ 1.267.950,18. (Foto: Divulgação)

O patrimônio dos 20 candidatos mais ricos que estão na disputa das eleições de 2022 soma quase R$ 6 bilhões e equivale a um quarto do total declarado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na média, é como se esses candidatos tivessem quase R$ 300 milhões em bens cada um.

Juntos os candidatos mais ricos têm R$ 5,981 bilhões em bens – quase 25,7% do total declarado ao TSE, que é de R$ 23,3 bilhões. Na lista dos endinheirados, há oito representantes do Centro-Oeste e cinco da região Norte. São seis postulantes a vagas nas assembleias legislativas, cinco candidatos a governos e outros cinco suplentes.

O candidato mais rico é Marco Ermírio de Moraes (PSDB-GO), que é o segundo suplente na chapa do Senado encabeçada por Marconi Perillo. Empresário e herdeiro do grupo Votorantim, são nas ações da empresa que estão a maior parte de sua fortuna, que soma R$ 1,267 bilhão. Ele ainda declarou outros bens como duas aeronaves, cinco apartamentos e 11 veículos.

Essa chapa, inclusive, tem outro integrante da lista dos candidatos mais ricos. O primeiro suplente, Jalles Fontoura de Siqueira (PSDB), tem patrimônio de R$ 146,6 milhões e é o 12º da lista dos mais ricos. O engenheiro está na terceira candidatura: ele já foi prefeito de Goianésia, entre 2012 e 2016, quando tentou a reeleição, mas perdeu.

Do Distrito Federal vem outros três dos candidatos mais ricos. Disputando o governo, o empresário Paulo Octávio tem R$ 618,9 milhões em bens, a maior parte em cotas ou participações em empresas. Este é o segundo maior patrimônio.

Também empresário, Luiz Osvaldo Pastore (MDB) é o primeiro suplente na chapa ao Senado de Flávia Arruda (PL), tem o terceiro maior patrimônio declarado ao TSE neste ano: são R$ 453,6 milhões. Candidato a reeleição a deputado federal, José Gomes (PP-DF) declarou R$ 128,6 milhões em bens, o 17º maior patrimônio deste ano.

Ainda no Centro-Oeste, o governador Mauro Mendes (União) e seu vice, Otaviano Pivetta (Republicanos), estão entre os candidatos mais ricos. Mendes tem patrimônio de R$ 109 milhões. Já Pivetta, que é produtor agropecuário, soma R$ 378,9 milhões em bens.

Como o GLOBO já mostrou, outro candidato milionário é Ailson Souto da Trindade. Disputando uma vaga na Assembleia Legislativa do Pará, ele aumentou o patrimônio de R$ 15 mil para R$ 448,4 milhões em dez anos.

 

ClickPB