O cartunista Cesar Augusto Vilas Boas, mais conhecido como Pelicano, de Ribeirão Preto (SP). (Foto: Arquivo EPTV/Cedoc)

Morreu aos 70 anos na tarde de domingo (21), em Ribeirão Preto (SP), o cartunista César Augusto Vilas Boas, o Pelicano, irmão de Glauco.

Segundo informações de familiares nas redes sociais, Pelicano teve um infarto ocorrido por complicações causadas por uma pneumonia.

O velório aconteceu às 9h desta segunda-feira (22) na Igreja Rainha do Céu, comunidade daimista que era frequentada por Pelicano no Residencial Cândido Portinari, zona leste de Ribeirão Preto.

O enterro foi marcado para às 9h30 no Cemitério Bom Pastor.

O cartunista César Augusto Vilas Boas, o Pelicano, de Ribeirão Preto (SP) — Foto: Arquivo EPTV/Cedoc

Ao longo de toda a carreira, Pelicano teve suas ilustrações críticas publicadas não só em jornais e revistas de Ribeirão Preto, como o extinto Diário da Manhã, onde começou, e o Tribuna Ribeirão, onde atuava antes de morrer.

Além disso, publicou em veículos de circulação nacional como Folha de S.Paulo e Pasquim, além de expor em eventos como o Salão do Humor de Piracicaba, onde foi premiado diversas vezes e foi jurado de honra.

Em 1986, o chargista fez na EPTV, afiliada da TV Globo em Ribeirão, uma série de charges animadas, que foram exibidas no Jornal Regional.

Ilustração de Pelicano Vilas Boas sobre o regime militar exposta no 8º Salão do Humor de Piracicaba, em 1981 — Foto: César Augusto Vilas Boas

 

Por BOM DIA CIDADE