Do lado de fora do salão, centenas de pessoas formaram fila e esperaram pacientemente

Centenas de pessoas fizeram fila na manhã deste sábado para prestar a última homenagem a Mikhail Gorbachev. O ex-líder soviético morreu nesta terça-feira, aos 91 anos. A ausência mais notável na cerimônia é do atual presidente da Rússia, Vladimir Putin, que alegou estar com a agenda lotada.

Nesta quinta-feira, Putin esteve no hospital onde Gorbachev morreu. De forma reservada, ele colocou flores no caixão do ex-líder russo. Questionado, o Kremlin informou que a agenda lotada do presidente o impediria de comparecer ao funeral.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou aos jornalistas que Putin tem uma série de reuniões de trabalho, um telefonema internacional e precisa se preparar para um fórum de negócios que ocorre na próxima semana.

Gorbachev vai ser enterrado sem honras de Estado. No entanto, foi autorizada uma despedida pública na qual os russos podem ver seu caixão no Salão das Colunas, nos arredores do Kremlin. Trata-se do mesmo local onde os líderes soviéticos anteriores foram velados.

Do lado de fora do salão, centenas de pessoas formaram fila e esperaram pacientemente para homenagear Gorbachev. Vários seguravam buquês de rosas.

— Estou aqui para homenagear um grande homem — disse Galina Ivanchenko, que carregava um buquê de cravos, em entrevista ao “The Guardian”. — Ele assumiu um fardo que nenhum de nós poderia ter e deve ser lembrado por isso, apesar do que todos dizem — acrescentou.

 

O Globo