Carro foi recuperado pela Polícia Militar (Foto: Reprodução/TV Correio)

Um homem foi preso suspeito de roubar o carro de um pedreiro, ser perseguido e trocar tiros com a Polícia Militar, em João Pessoa, no fim da manhã desta terça-feira (6). Ele disse à TV Correio que cometeu o crime por “necessidade”.

O homem armado abordou a vítima no bairro do José Américo, na Zona Sul, e usou o carro dele para fugir. Como o veículo tem rastreador, foi localizado e seguido pela polícia. Ao ser abordado na Avenida Beira Rio, nas imediações do bairro Tambauzinho, o suspeito provocou acidentes com outros carros e abandonou o veículo para fugir a pé.

Na tentativa de fuga, ele atirou contra os policiais e se escondeu no quintal de uma casa, mas acabou preso pela Polícia Militar.

Na delegacia, ele falou que cometeu o crime porque está sem dinheiro, tem uma filha ainda criança e passa por dificuldades. “Fiz por necessidade”, disse ele, alegando ainda que estaria arrependido.

Apesar disso, confessou que obteve a arma usada no crime após uma negociação envolvendo uma moto “há um tempo”. Ela foi apreendida pela polícia.

O subcomandante do 5º Batalhão da PM, major Castro, que participou da ocorrência, criticou o suspeito por alegar “necessidade” para cometer um crime.

“Não tem nada de inocente. Tirou o bem de um trabalhador, colocou a vida de pessoas em risco e isso não é conduta de cidadão de bem; não justifica dizer que foi por necessidade; ele deve ser preso”, disse o policial, à TV Correio.

 

PORTAL CORREIO