As imagens das câmeras de segurança mostram o homem passando pela calçada e, ao ver Lenirge Alves de Lima, 50, toma a mangueira utilizada pela mulher e lhe aponta o jato. A faxineira, em seguida, cai. (Foto: Reprodução)

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) – O suspeito de agredir uma faxineira que lavava a calçada em bairro da zona sul de Belo Horizonte compareceu nesta sexta-feira (23) a uma delegacia para prestar depoimento sete dias depois do caso. Porém, permaneceu em silêncio durante o interrogatório.

O suspeito é Rafael Ferreira Birro Oliveira, 35. As imagens da agressão, ocorrida na sexta (16), foram captadas por câmeras de seguranças do condomínio em que a faxineira trabalha. A rua fica no bairro de Lourdes, de classe média alta da capital.

As imagens das câmeras de segurança mostram o homem passando pela calçada e, ao ver Lenirge Alves de Lima, 50, toma a mangueira utilizada pela mulher e lhe aponta o jato. A faxineira, em seguida, cai.

Lima entrou com pedido de indenização por danos morais no valor de R$ 60 mil, conforme informações do Fórum Lafayette, a primeira instância da Justiça de Minas Gerais. O ataque, segundo o fórum, seria por suposto desperdício de água. A faxineira relatou ferimentos na queda e medo de voltar ao local de trabalho.

“No pedido na Justiça, ela relata que, em razão do trauma, está recebendo atendimento psicológico e, além das dores por causa das escoriações, não consegue dormir ou esquecer as imagens do ocorrido, tendo ainda receio de caminhar nas proximidades do condomínio, seu local de trabalho diário”, diz nota enviada pela primeira instância da Justiça do estado.

A reportagem tentou contato com o suspeito e com sua defesa, mas não conseguiu resposta. A faxineira agredida também não respondeu a mensagem enviada pelas redes sociais.

Ao deixar a delegacia nesta sexta, o suspeito assinou um Termo Circunstanciado, que é um registro para ocorrências classificadas pela legislação como de menor potencial ofensivo, com pena de no máximo dois anos de cadeia ou pagamento de multa.

O Termo Circunstanciado foi distribuído ainda na sexta para o Juizado Especial Criminal de Belo Horizonte. Não há até agora data para a realização da primeira audiência dentro do processo.