SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira (14) que qualquer confronto direto das tropas da Otan com Moscou levaria a uma “catástrofe global”.

“Espero que aqueles que estão dizendo isso sejam inteligentes o suficiente para não tomar essas medidas”, disse o russo em uma entrevista coletiva na capital do Cazaquistão, Astana.

O tom apocalíptico de Putin vem em meio a um novo acirramento nos combates da Guerra da Ucrânia e um dia após o chefe da diplomacia da União Europeia ter ameaçado aniquilar o Exército da Rússia em caso de uso de armas nucleares contra Kiev.

“Deve ficar claro que qualquer ataque nuclear contra a Ucrânia vai gerar uma resposta”, disse o espanhol Josep Borrel. “Não será uma resposta nuclear, mas uma tão poderosa do lado militar que o Exército russo seria aniquilado.”

Durante uma cúpula de líderes em Astana, Putin também foi questionado sobre alguns dos principais pontos da fase atual da Guerra da Ucrânia — que, quase oito meses depois da invasão, a Rússia ainda chama de “operação militar especial”.

O líder russo negou ter qualquer arrependimento relacionado às ações contra Kiev e reiterou que o objetivo de Moscou nunca foi destruir o país vizinho. “O que está acontecendo hoje é desagradável, mas estamos fazendo o que é certo”, afirmou.

A despeito de ter conduzido, no início da semana, o mais amplo ataque aéreo a alvos ucranianos desde o início da ofensiva russa e de ter bombardeado uma série de pilares da infraestrutura civil de Kiev, Putin disse ainda que não vê necessidade de ataques massivos contra a Ucrânia por ora. Segundo ele, a maior parte dos alvos designados por suas Forças já foi atingida.