Fachada da Agencia Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis e da ANEEL Foto: Sérgio Lima/PODER 360

Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou, nesta 3ª feira (25.out.2022), o edital de 2 leilões de energia, a serem realizados em 2 de dezembro. Os certames A-1 e A-2 vão contratar usinas existentes, de qualquer fonte, com início de suprimento em 2023 e 2024.

Os empreendimentos devem ofertar energia elétrica com preço teto de R$ 140 por MWh (megawatt-hora) no leilão A-1 e R$ 150 por MWh no A-2. O preço da energia elétrica comercializada não será alterado durante o período de suprimento, apenas atualizado pela inflação.

O período de suprimento será de:

  • A-1: 1º de janeiro de 2023 a 31 de dezembro de 2024;
  • A-2: 1º de janeiro de 2024 a 31 de dezembro de 2025.

O último leilão de energia foi realizado pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) em 14 de outubro. A Celpa e a Cemig foram as únicas distribuidoras a comprar energia, com início de suprimento em 2027.

Outros 3 certames previstos para este ano foram suspensos pelo Ministério de Minas e Energia. O governo afirmou que o leilão A-6 não será realizado porque as distribuidoras de energia não declararam necessidade de compra. A Aneel já havia cancelado o certame.

O leilão dos sistemas isolados, por sua vez, não será realizado porque os deficits de suprimento de energia apontados pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética) não foram considerados suficientes para justificar a contratação de novos empreendimentos.

Já o leilão para contratação de capacidade de reserva foi adiado porque o ministério está estudando formas de “viabilizar um certame pautado pela neutralidade tecnológica”.

Poder 360