Alexandre de Moraes (foto), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deu 24 horas para que o Partido Liberal (PL) trate, no seu relatório sobre o suposto mau funcionamento das urnas no segundo turno, de informações sobre potenciais falhas dessas mesmas máquinas no primeiro turno das eleições.

“As urnas eletrônicas apontadas na petição inicial foram utilizadas tanto no primeiro turno quanto no segundo turno das eleições de 2022”, inicia o presidente da corte eleitoral. “Assim, sob pena de indeferimento da inicial, deve a autora aditar a petição inicial para que o pedido abranja ambos os turnos das eleições, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas.”
Mais cedo, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, fez um pronunciamento para dizer que o relatório não é necessariamente o que o partido pensa sobre o processo eleitoral eletrônico. Ele, no entanto, considerou necessário que o caso fosse levado ao TSE.
O Antagonista