Foto: REUTERS/Adriano Machado) – REUTERS

Valdemar Costa Neto (foto), presidente nacional do Partido Liberal (PL), convocou nova coletiva de imprensa nesta quarta-feira (23), um dia depois de apresentar relatório em que contesta o resultado de urnas eletrônicas antigas — sem, no entanto, afirmar que houve violação das máquinas ou alteração de resultados.

Ontem, Valdemar fez um jogo duplo — questionou a lisura das urnas no segundo turno das eleições e negou que o documento de 33 páginas represente a visão do partido.

Em resposta imediata, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, deu um prazo de 24 horas para o partido apontar se as falhas apontadas afetaram também o primeiro turno, quando o PL elegeu a maior bancada na Câmara e no Senado, além de ver governadores ligados a Jair Bolsonaro sendo eleitos. O prazo termina às 16h39 de hoje.

Na coletiva de ontem, Valdemar saiu sem responder a perguntas da imprensa após protagonizar um questionamento que alimenta o golpismo, como escreveu o diretor de redação da Crusoé, Carlos Graieb.

 

O Antagonista