Caso Padre Zé: Justiça mantém prisão de Padre Egídio, acusado de desvios milionários

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) manteve a prisão preventiva do Padre Egídio de Carvalho Neto, investigado por suspeita de desvios milionários em recursos destinados ao Hospital Padre Zé, em João Pessoa. A decisão foi tomada pela Corte durante sessão na manhã desta terça-feira (30);

Além do sacerdote, Janine Dantas e Amanda Duarte tiveram a prisão mantida Elas são acusadas de integrar o esquema de corrupção liderado pelo sacerdote.

O líder religioso foi preso no último dia 17 de novembro e segue na Penitenciária Especial do Valentina de Figueiredo, em João Pessoa.

Os advogados de Padre Egídio alegaram que as provas apontadas pelo Ministério Público da Paraíba durante a Operação Indignus são “infundadas”. Por outro lado, o relator do caso, desembargador Ricardo Vital de Almeida, votou pela manutenção das prisões e foi seguido pela Corte.

 

 

Por ParaibaJa