Dono de padaria ameaça cliente de morte em briga por uso de notebook em SP

Em vídeo, o dono afirma que é política do estabelecimento não utilizar aparelhos eletrônicos e fazer reuniões no lugar

O dono de uma padaria foi filmado ameaçando e perseguindo um cliente com um pedaço de pau após um desentendimento em Barueri, na Grande São Paulo. A briga teria começado após o homem ter reclamado que não é permitido o uso de aparelhos eletrônicos em seu estabelecimento.

As imagens, que foram gravadas na última quinta-feira, 1º, viralizaram nas redes sociais e causaram indignação.

No vídeo, o homem mostra uma plaquinha com agressividade: “Sabe ler? Sabe ler?”. O cliente, identificado como Allan Barros, questiona: “Tem uma lei que diz que não posso deixar meu notebook aqui?”. O idoso volta a repetir: “Normas do estabelecimento”.

Allan então pergunta: “E por causa disso você pode faltar com respeito e vir xingando?”, o idoso diz que não houve xingamento, mas o cliente lembra que está gravando tudo. “Ele chegou desrespeitando, chegou chutando aqui”, pontuou Allan, apesar de não ter registrados os chutes que mencionou.

O idoso, então, começa a ameaçar o cliente e dá um tapa na mão dele. “Não me filma!”, grita. “Você não pode filmar”. Allan diz que pode sim e que também pode fazer o que quiser com as imagens e questiona se o idoso quer comprar a briga. “Vamos lá fora, como você me ameaçou aqui agora”, diz Allan. O idoso reafirma a ameaça. “Você não é homem?”, questiona o dono do estabelecimento. “Você não falou que é homem? Vai lá fora? Aproveita que tem uma viatura [de polícia] ali e já resolve. Vamos resolver isso agora”, diz o idoso.

Em seguida, o dono da padaria continua a proferir diversos xingamentos direcionados ao cliente. No segundo vídeo, ele já aparece correndo atrás de Allan com um pedaço de pau. Enquanto tentava cometer a agressão, o homem acaba tropeçando e caindo no chão e é contido por conhecidos.

Enquanto ainda estava sendo seguro por outras pessoas, o idoso diz que irá matar Allan e um outro rapaz que o acompanhava. “Eu vou te pegar. Eu vou matar esse cara. Para de filmar, p****. Me solta. Eu vou te achar, eu vou pegar vocês dois [se referindo a Alan e ao amigo]. Se eu vir essa filmagem em algum lugar, eu vou matar vocês. O cara é um pilantra”, diz o dono do estabelecimento no vídeo.

Nas redes sociais, após o ocorrido, Allan disse que registrou o caso na polícia por orientações de sua defesa.

O Terra buscou a Polícia Civil para saber mais detalhes do caso e questionar o motivo de agentes da corporação, que estavam no local, não terem intervido na situação, mas até a última atualização desta reportagem não obteve resposta.

Por Terra