Casal é preso após mulher morrer em cemitério no Rio Grande do Sul; polícia investiga suposto ritual religioso

Marido e filho da mulher morta também estavam no cemitério no momento da morte. Informações preliminares indicam que ela teria sido amarrada em uma cruz e espancada.

Duas pessoas foram presas em flagrante na noite desta sexta-feira (9) após uma mulher morrer em um cemitério de Formigueiro, na Região Central do Rio Grande do Sul. A Polícia Civil apura as circunstâncias da morte, mas a principal linha de investigação aponta para um suposto ritual religioso que teria sido realizado pelas pessoas presas.

De acordo com o delegado regional de Santa Maria, Sandro Meinerz, o suposto ritual estaria sendo conduzido pelo homem e pela mulher que foram presos. Eles devem responder por homicídio qualificado por tortura.

Outras duas pessoas, marido e filho da mulher morta, também estavam no cemitério no momento da morte. Eles foram ouvidos pela polícia e liberados em seguida. As pessoas não tiveram suas identidades divulgadas.

Segundo informações preliminares, a mulher teria sido amarrada em uma cruz e espancada, mas a polícia pretende apurar mais profundamente essas circunstâncias.

O corpo da mulher está no Instituto Médico-Legal (IML) e aguarda laudo. Na manhã deste sábado (10), a polícia foi ao cemitério. Uma diligência também seria cumprida no centro religioso em que o casal trabalha, e onde teria começado o ritual que terminou com a morte da mulher.

As quatro pessoas envolvidas ainda levaram a mulher ao hospital, mas ela já teria chegado lá morta.

Do G1