Flamengo brilha do início ao fim contra o Boavista, na melhor exibição coletiva do time em 2024

Com dois gols em cada tempo, Flamengo dominou o Boavista no Maracanã para voltar à liderança do Carioca

O Flamengo venceu o Boavista por 2 a 0 nesta terça-feira (20), em jogo válido pela nona rodada da Taça Guanabara. Luiz Araújo e Pedro, ambos no primeiro tempo, marcaram os gols do Rubro-Negro na partida. A equipe de Tite teve o controle da partida ao longo dos 90 minutos e conseguiu os três pontos em jogo que vale muito mais do que o resultado em si.

Os comandados de Tite conseguiram imprimir o seu ritmo pela primeira vez em 2024. O jogo teve intensidade, recuperação rápida da posse, boas investidas dos laterais e precisão no último passe. Não dá para esquecer do drible, em noite de Luiz Araújo e Cebolinha.

Ficou barato para o Boavista

Quando Ayrton Lucas finalizou com muito perigo, no primeiro lance da partida, já dava para perceber o que o Flamengo estava tramando. O início de jogo foi tão avassalador que a equipe de Tite já vencia por 2 a 0 antes da marca dos 15 minutos. Primeiro, Igor Jesus recuperou bem a bola e serviu Luiz Araújo que, no seu melhor estilo, com drible e chute seco, abriu os trabalhos.

 

Logo depois, Cebolinha salvou jogada ensaiada estranha, deixou a defesa comendo poeira e cruzou na medida para Pedro testar firme, vencendo o goleirão do Boavista. O Flamengo praticava o futebol que se espera, com muitas variações no campo ofensivo e uma recuperação de bola muito rápida no campo de ataque. O Boavista pouco chegou e não obrigou Rossi a fazer nenhuma defesa na primeira etapa.

 

Pedro, Cebolinha, Luiz Araújo, Arrascaeta, todos desperdiçaram oportunidades depois do segundo gol do Flamengo. Varela e Ayrton Lucas eram opções interessantes por amplitude, e Igor Jesus e De La Cruz ditavam o ritmo do meio-campo. Em resumo, o Rubro-Negro sobrou e poderia ter ido para os vestiários do Maracanã com um placar muito mais elásticos.

Sem tirar o pé do acelerador

Se outros jogos viram o Flamengo em oscilação muito maior, o time teve uma exibição constante contra o Boavista. Em nenhum momento a equipe de Tite tirou o pé do acelerador e continuou criando oportunidades claras. Pedro teve uma, em pênalti marcado com o auxílio do VAR, mas acabou telegrafando o canto e recuou para o goleiro.

O erro ocasionou uma cena curiosa: Gabigol, que pediu para bater o pênalti, sem ser atendido, entrou no lugar de Pedro minutos depois e foi ovacionado pela torcida. O camisa 9, artilheiro do time na Era Tite e em 2024, mesmo tendo marcado contra o Boavista, saiu vaiado. Pela pressão, no entanto, o Rubro-Negro não demoraria a marcar novamente.

De La Cruz atacou novamente, Bruno Henrique recuperou rápido a posse e bola sobrou nos pés do Arrascaeta. O meia não fazia jogo muito iluminado, mas, no seu melhor estilo, encontrou um belo sem pulo para ampliar o placar e garantir a vitória de vez. Ainda deu tempo do craque marcar mais um, em nova combinação com o ex-River Plate, e sacramentar a maior goleada do Flamengo no Carioca.

 

O jogo também valeu pela estreia de Matias Viña. Regularizado e apresentado na última segunda-feira (19), o uruguaio teve sua primeira experiência no Maracanã. O Rubro-Negro mereceu a vitória do início ao fim e apresentou a sua melhor versão de 2024 para a torcida. Os mais de 30 mil presentes que estiveram no estádio saíram muito felizes.

Pedro engraxa a chuteira de Cebolinha após assistência contra o Boavista (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

Não deixou de ser líder

O resultado recolocou o Flamengo na liderança, à frente do Fluminense no saldo de gols. O próximo compromisso do Rubro-Negro será no domingo (25), às 16h (de Brasília), justamente contra o Tricolor das Laranjeiras, pela décima rodada do Estadual. O jogo tem cara de decisão, já que, quem vencer, encaminha o título da Taça Guanabara. O empate também favorece o clube da Gávea.

Por Trivela