TJPB mantém preso pastor da Assembleia de Deus acusado de aplicar golpes em fiéis

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) manteve a prisão preventiva do pastor Péricles Cardoso, acusado de aplicar um golpe superior a R$ 2 milhões em fiéis da igreja Assembleia de Deus localizada no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. O pastor está preso desde novembro do ano passado.

A defesa do religioso levantou, junto ao desembargador, a tese de que há constrangimento ilegal na prisão decretada pela Justiça comum, além da ausência de requisitos mínimos para decretação da prisão, e que não ficou “demonstrado de forma clara de que forma o acusado se solto irá ameaçar a ordem pública ou à futura aplicação da lei penal”.

Na decisão, o desembargador Saulo Benevidesdisse disse não observar “robustez nas alegações da parte impetrante, por conseguinte, não vislumbro a fumaça do bom direito necessária para a concessão da liminar”.

Paraiba ja