TRT determina afastamento de Buega Gadelha da presidência da Fiep

O Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região derrubou uma liminar e decidiu, nesta quinta-feira (29), afastar Buega Gadelha do cargo de presidente da Federação das Indústrias e Empresa da Paraíba (Fiep). A sentença dá um prazo de 5 dias para a mudança de comando na instituição. O vice-presidente deverá ser empossado.

De acordo com a decisão, houve a manutenção da sentença de mérito da juíza do trabalho Karolyne Cabral Maroja Limeira, na 2ª Vara do Trabalho em Campina Grande, de outubro de 2023. Buega permaneceu no cargo fevido uma liminar conquistada pelos advogados de defesa.

Esse não é o primeiro processo que determina o afastamento de Buega, em outras duas tentativas o ex-industrial também foi alvo do pedido.

O empresário está a quase três décadas à frente da instituição com diversas reeleições consecutivas. Cenário que serviu de argumento para uma ação inicial em que os autores alegam uma possível utilização “de forma ilícita do cargo para beneficiamento próprio e de terceiros, sendo apontado em “escândalos envolvendo desvios de verba e de função”, como nas Operações Cifrão e Fantoche.

Um outro argumento é o de que ele não exerceria mais a condição de industrial, requisito para o exercício do cargo.

Buega chegou a ser afastado do cargo por uma decisão judicial no âmbito da operação Fantoche, da Polícia Federal em 2019.