Pai e madrasta condenados por estuprar e matar criança espancada têm penas reduzidas em 45 anos

Eduardo Goveia Galvão e a companheira, Eduarda Ferreira Luz, tiveram a pena reduzida após a condenação por agredir a estuprar a filha biológica de Eduardo, quando ela tinha três anos. Os dois foram condenados em 2020.

À época, o pai levou a criança até o hospital da cidade de Russas, no interior do Ceará. Os médicos perceberam lesões nas partes íntimas e suspeitaram de que a menina sofria abusos. Após investigação, os pais foram apontados como autores dos crimes e condenados.

Somando a redução do período de prisão, os dois tiveram a pena reduzida em 45 anos:

Uma menina de três anos morreu após dar entrada em um hospital do município de Russas, no Ceará, com várias lesões pelo corpo, na noite dessa segunda-feira (20). A criança teria sido levada à unidade de saúde pelo próprio pai e por uma companheira dele.

A Secretaria da Segurança Pública havia informado que as lesões no corpo da menina eram “diversas”.

g1