Diretório do PT descarta nacional alterar escolha das prévias em João Pessoa

O presidente do PT de João Pessoa, Marcus Túlio, afirmou, na manhã desta segunda-feira (11) em entrevista ao Portal MaisPB, que acompanhou com “surpresa” a decisão do deputado Luciano Cartaxo (PT) de disputar as prévias do partido para decidir o candidato na capital. Na semana passada, uma reunião do diretório municipal com a executiva nacional deliberou que a disputa interna acontecerá no dia 07 de abril.

Com a desistência de Luciano de estar prévias, Túlio disse acreditar que não vê possibilidade para haja mudança da Executiva Nacional para a escolha do candidato, a não ser por meio das prévias.

“Se a gente define um instrumento para escolha e o PT escolhe seu nome, não acredito que a nacional vá mudar. Isso seria muito traumático a nacional fazer esse tipo de enfrentamento. Eu não acredito que a nacional mundo o nome que o PT venha escolher. Não acredito nessa possibilidade. A direção nacional tem respeitado o que nós temos decidido”, enfatizou o dirigente.

Desistência de Cartaxo

O deputado Luciano Cartaxo não vai mais participar das prévias do Partido dos Trabalhadores visando a eleição de João Pessoa. Ele anunciou na manhã desta segunda-feira (11) a decisão de desistir de disputar a candidatura à Prefeitura da Capital.

“Tomei a decisão de não participar de prévia interna do PT. Não inscreverei meu nome para as prévias. Portanto não disputarei a candidatura à Prefeitura de João Pessoa”, disse o petista.

Com a saída de Luciano, o PT fica, até agora, com o nome da deputada estadual Cida Ramos para eleição interna determinada pelos diretórios Nacional e Municipal da sigla.

Em nota, o parlamentar afirmou que “setores do PT optaram por promover uma disputa que somente tem servido para enfraquecer” o partido.

“O PT tinha chances reais de ir para o segundo turno e eleger o próximo prefeito de João Pessoa. Mas para isso precisaria ter um candidato competitivo. O eleitor quer debater a cidade. E nossa candidatura poderia oferecer uma gestão inteira de argumentos favoráveis para este debate”, escreveu.

Veja a nota completa:

Venho me dedicando nos últimos meses à construção de uma candidatura do PT à Prefeitura de João Pessoa, que passe pela união partidária e seja uma alternativa viável e competitiva ao eleitor.

Infelizmente setores do nosso partido optaram por promover uma disputa que somente tem servido para enfraquecer o PT em João Pessoa.

Em toda minha trajetória política jamais havia sido acusado de cometer qualquer tipo de violência ou desrespeito. Recentemente até acusações completamente sem amparo na realidade foram feitas contra mim.

Não estou disposto a duelar com companheiras e companheiros de causas e militância.

Por isso tomei a decisão de não participar de prévia interna do PT. Não inscreverei meu nome para as prévias. Portanto não disputarei a candidatura à Prefeitura de João Pessoa.

O PT tinha chances reais de ir para o segundo turno e eleger o próximo prefeito de João Pessoa. Mas para isso precisaria ter um candidato competitivo. O eleitor quer debater a cidade. E nossa candidatura poderia oferecer uma gestão inteira de argumentos favoráveis para este debate.

MaisPB