Mesmo após o fim da janela, Ramón Diaz ainda quer um reforço no Vasco – e o pedido é justificável

Últimas atuações do Vasco deixaram claro que o time ainda tem problemas no meio. E o volante pedido por Ramón Diaz pode resolver esse problema

O técnico Ramón Diaz ainda não está totalmente satisfeito com o elenco do Vasco. E, mais uma vez, o treinador voltou a falar publicamente sobre a necessidade do clube contratar mais um jogador, mesmo após o fim da janela de transferências. Em clima mais ameno, ele até citou a posição do jogador que gostaria de ter no elenco, mas também reconheceu que deve trabalhar com o que o Vasco tem no momento.

Depois do fim da janela de transferências, na última quinta-feira, e do empate com o Nova Iguaçu, no último domingo, quando o Vasco voltou a jogar mal, Ramón Diaz concedeu a sua primeira entrevista coletiva em mais de um mês. E o técnico, como de costume, não fugiu do assunto sobre o elenco do Vasco e a necessidade de mais reforços para a temporada.

Como Ramón Diaz já havia falado no começo de 2024, ele voltou a citar a necessidade da contratação de um volante. O técnico fez questão de ressaltar que a diretoria atendeu o pedido da contratação de um atacante – Clayton, que chegou na última semana -, mas reforçou que ainda está faltando um jogador para o meio.

– Pela dificuldade que temos, posso pedir (reforços). Mas se financeiramente o clube não está em condições de comprar vamos ter que adaptar o que temos. Sabem que Paulinho e Jair não estão, temos dois jogadores a menos. Eram importantes. Hoje, trazemos um ponta e o volante seria a cereja (do bolo). E nada mais – afirmou Ramón Diaz em coletiva após o empate com o Nova Iguaçu.

Pedido de Ramón Diaz é mais do que justificável

A insistência de Ramón Diaz pela contratação de um volante não é à toa. Desde 2023, o clube convive com problemas na posição. Zé Gabriel cresceu de produção após a chegada do próprio técnico argentino e teve o seu papel na recuperação do time durante o segundo turno do último Campeonato Brasileiro, mas voltou a apresentar alguns velhos problemas neste começo de temporada. Nas duas últimas partidas, contra o Água Santa, pela Copa do Brasil, e contra o Nova Iguaçu, no jogo de ida da semifinal do Carioca, Zé Gabriel foi um dos piores em campo pelo Vasco.

O Vasco até contratou o argentino Juan Sforza, de 22 anos, no fim de janeiro, mas a ideia da comissão técnica é ter um jogador com características de marcação e mais experiente para a posição. Afinal, a outra opção é o também jovem Mateus Carvalho, de 21 anos. Um dos nomes pedidos por Ramón Diaz é um “velho conhecido” do Vasco: o volante Cuellár, que já foi alvo do Cruz-Maltino antes mesmo da chegada do técnico argentino.

Nas três últimas janelas o Vasco tentou a contratação do colombiano, ex-Flamengo e que está no Al-Shabab, da Arábia Saudita. Ramón Diaz, que trabalhou com Cuellár no Al-Hilal, também pediu a sua contratação, mas o clube não teve sucesso nas tentativas.

Cobrança pública por contratações não é de hoje

Desde o começo da temporada, as “cobranças” por contratações em coletivas viraram comuns no Vasco. Na sua primeira entrevista no ano, após o jogo contra o Madureira, em São Januário, Ramón Diaz deixou claro que o clube precisava de mais jogadores, principalmente no setor ofensivo. Depois, em outra entrevistas, o auxiliar técnico Emiliano Diaz também falou sobre o assunto.

– Para mim, a necessidade é do meio para frente. Um atacante a mais, algum meia a mais, porque há muitos compromissos para jogar. Necessitamos para o ataque, porque temos Vegetti e Rayan, que é muito jovem – afirmou Ramón Diaz em coletiva no fim de janeiro.

Com o passar do tempo e a chegada de alguns reforços, o tom mudou e as cobranças diminuíram. Emiliano Diaz, que apareceu mais nas coletivas, vinha falando cada vez menos sobre reforços. No entanto, a volta de Ramón Diaz para as coletivas reascendeu o debate sobre o elenco do Vasco, que, de fato, ainda precisa de reforços.

Por Trivela