Médica psiquiatra denuncia uso de atestados falsos para facilitar aposentadorias; CRM é acionado

A diretora técnica do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, Camilla Franca,  afirmou que existem médicos  fornecendo atestados falsos para que pessoas  com distúrbios mentais consigam a aposentadoria. A revelação foi feita durante entrevista ao Programa Arapuan Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação desta terça-feira, (19).

De acordo  ela,  o setor de perícia de  Juliano Moreira tem constatado casos em que a doença atestada pelo médico no laudo não tem nada a ver com o paciente, ou seja, muitas vezes ele não sofre de nenhum transtorno.

Camila Franca disse ainda, que pela experiência da equipe de profissionais, o Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira tem feito um trabalho de investigação para constatar se as informações repassadas pelos médicos que estão de acordo com a realidade vivida por cada paciente e, partir dessas informações, pode-se comprovar a existência ou não de fraude no atestado fornecido pelo médico.

Para tentar coibir esse tipo de fraude, Camila Franca disse  que o Complexo Psiquiátrico Juliano vem trabalhando em Parceria com o Conselho Regional de Medicina da Paraíba, (CRM-PB), para identificar esses profissionais, “porque essa prática termina prejudicando quem realmente precisa do beneficio”, disse  a médica. A diretora técnica do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira revelou ainda que existe um perfil no instagram  ensinando de como a pessoa deve se comportar quando for ser avaliada pelo médico psiquitra e com isso comprovar o distúbio mental, receber o atestado e dar entrada na aposentadoria.

Paraiba.com.br