Ministro do TSE rejeita recurso e mantém cassação de vereador de Campina Grande

0
2

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), André Ramos Tavares, rejeitou, na última segunda-feira (18), o recurso contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) que cassou mandatos de vereadores de Campina Grande por fraude à cota de gênero nas eleições de 2020.

A decisão foi tomada no processo em que o ex-vereador Waldeny Santana questionava o acórdão da Justiça Eleitoral da Paraíba. Ele foi um dos parlamentares condenados por irregularidades na chapa proporcional do Democratas no pleito.

Nos autos, a Procuradoria-Geral Eleitoral manifestou-se nos autos pelo não conhecimento do agravo.

“É cabível recurso especial eleitoral contra acórdão regional nas eleições municipais, de modo que a interposição de recurso ordinário, na espécie, configura erro grosseiro. Inviabilidade de aplicação do princípio da fungibilidade, diante da ausência de dúvida objetiva quanto ao cabimento do recurso”, opinou a PGE.

Ramos Tavares seguiu o entendimento da Procuradoria e disse que “o agravo não merece êxito”.

“Cumpre registrar que o recurso cabível contra o aresto que cuidou de fraude à cota de gênero nas eleições municipais de Campina Grande/PB é o especial. As hipóteses de cabimento de recurso ordinário se referem exclusivamente às eleições federais e estaduais”, assinalou.

Paraiba.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui