Segunda morte por chikungunya na Paraíba é de bebê em João Pessoa e Saúde investiga mais três óbitos

Um primeiro caso já havia sido confirmado no final do mês de fevereiro. Um homem de 57 anos, de Sapé, foi a primeira vítima. A Paraíba tem mais três óbitos em investigação para dengue, zika ou chikungunya.

Uma bebê de 1 ano e 4 meses morreu vítima de chikungunya em João Pessoa. O óbito estava sob investigação e a confirmação foi feita, nesta terça-feira (19), através do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Um primeiro caso já havia sido confirmado no final do mês de fevereiro. Um homem de 57 anos, de Sapé, foi a primeira vítima.

Ambos os óbitos foram confirmados através de exame IGM com resultado positivo para chikungunya.

A Paraíba tem um total de 5.189 casos prováveis de arboviroses. Há o registro de 40 casos, em sistema, com sinais de alarme e gravidade, sendo residentes de João Pessoa (31), Cabaceiras (01), Cabedelo (01), Camalaú (01), Conde (01), Diamante (01) Guarabira (02), Pombal (01) e Sousa (01).

Dos mais de 5 mil registros, 4.528 são casos prováveis de dengue, 584 são de suspeita de chikungunya e 77 casos prováveis de zika.

Mortes por dengue

A Paraíba já confirmou, até fevereiro, três mortes por dengue: um homem de 60 anos, de Campina Grande; uma mulher de 42 anos, de Conde; e uma mulher de 24 anos, de Camalaú.

Mortes em investigação

A Paraíba tem mais três óbitos em investigação para dengue, zika ou chikungunya:

  • uma bebê com menos de 1 ano, de Caldas Brandão, que estava internada no Hospital Regional de Itabaiana apresentando febre, dificuldade de respirar, sem apetite e sonolenta;
  • homem de 62 anos, de Soledade, com doença no fígado e que deu entrada no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande;
  • mulher de 41 anos, de Cabedelo, com doença renal crônica e hipertensa, que estava internada no Hospital Edson Ramalho apresentando mancha avermelhada na pele.

Situação dos municípios

Dos 223 municípios da Paraíba, 166 (74,4%) estão em situação de alerta ou risco e 57 municípios (25,6%) em situação satisfatória com relação às arboviroses, ainda segundo dados da Secretaria de Saúde da Paraíba.

Por ClickPB