‘Polícia Civil do Rio está quase em falência’, diz especialista em segurança pública

Segundo a PF, o delegado Rivaldo Barbosa ajudou a planejar o crime e atrapalhou as investigações

A Polícia Federal divulgou um relatório que mostra como foi organizada a ação que matou a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018. O documento afirma que o delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa, ajudou a planejar o crime e atrapalhou as investigações. Os irmãos Domingos Brazão e Chiquinho Brazão também foram presos neste domingo(24) pela PF.

“A contaminação está generalizada na Polícia do Rio de Janeiro. Eu disse recentemente que a Polícia Civil do Rio de Janeiro está em concordata, ou seja, quase em falência. Polícia Civil e Militar constituem o braço de força do estado contra o crime. Se esse braço de força está com o crime, aí salve-se quem puder”, diz o coronel José Vicente, especialista em segurança pública.

Do R7