PF mira esquema que “lavou” R$ 3,6 milhões em empresa de fachada na PB

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado deflagrou, nesta quinta-feira (4), a Operação Delavé para cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão, sendo um na cidade de
Bom Sucesso, na Paraíba; três em Mossoró e um em Francisco Dantas, no estado do Rio Grande do Norte.

A ação tem por objetivo desarticular e aprofundar a coleta de elementos de prova sobre um “sofisticado esquema de lavagem de dinheiro” oriundo de diversas atividades criminosas, a exemplo do tráfico de drogas.

A investigação teve início após ter sido identificado o uso de sócios de empresas de fachada, denominados laranjas, que conscientemente emprestavam o nome para a constituição das empresas e, em ato contínuo, utilizaçãode contas bancárias abertas para o recebimento/movimentação de valores de origem ilícita.

Na investigação, detectou-se que as empresas foram constituídas com o mesmo ramo de atuação, qual seja, confecção e indústria têxtil, estando a maioria delas na condição de “baixada”, em razão de omissão de declarações perante a Receita Federal do Brasil.

Uma das empresas movimentou, entre 22/10/2021 a 03/03/2022, o montante a crédito de R$ 3.608.520,00 (três milhões, seiscentos e oito reais e quinhentos e vinte centavos), caracterizando movimentação atípica em uma conta vinculada a instituição financeira cuja agência estava localizada em Catolé do Rocha/PB, local onde a empresa possui domicílio bancário.

Os envolvidos responderão pelo crime de lavagem de dinheiro e demais crimes relacionados identificados durante os trabalhos investigativos.

MaisPB