Governo amplia decisão e também suspende anúncios de estatais e ministérios no X

Nesta sexta-feira, uma medida enérgica foi tomada pela Secretaria de Comunicação da presidência da República (Secom), liderada pelo ministro Paulo Pimenta. Em resposta às recentes ações do bilionário de extrema-direita Elon Musk contra o Brasil, suas instituições nacionais e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo anunciou a suspensão de todos os contratos de publicidade com o X, empresa de Musk, bem como a interrupção dos anúncios de estatais e ministérios no referido canal. Confira, abaixo, postagem do Sleeping Giants no Bluesky:

Coordenando esforços com parlamentares de extrema-direita e disseminadores de desinformação, Musk buscou fabricar um escândalo em torno de uma suposta “ditadura” no país, insinuando cerceamento da liberdade de expressão e visando fortalecer movimentos extremistas globalmente. Além disso, especula-se sobre seus interesses em garantir acesso a recursos naturais estratégicos do Brasil.

A ação do governo não se limitou apenas à suspensão dos contratos com o X. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu um passo significativo ao estrear sua conta oficial no BlueSky, uma rede social emergente que surge como concorrente direto do X no país. Em uma entrevista, a presidente do BlueSky, Jay Graber, enfatizou o compromisso da plataforma com os direitos humanos e o combate ao discurso de ódio, ressaltando também a robustez da democracia brasileira.

Essa decisão governamental representa não apenas uma resposta firme às tentativas de desestabilização promovidas por Musk, mas também uma afirmação da soberania nacional e dos valores democráticos que regem o país. Ao optar pelo BlueSky como plataforma de comunicação, o governo demonstra seu apoio a iniciativas que priorizam a promoção de um ambiente online saudável e inclusivo, em contraposição aos interesses controversos do X.

Brasil 247