Dor da perda: chimpanzé carrega o corpo da sua cria ao colo há meses

Progenitora pode precisar de mais tempo para encarar a realidade

A forma como uma chimpanzé reagiu à morte da sua cria, em Valência, na Espanha, está emocionando os que visitam e os que trabalham no Bioparc de Valência.

A cria de chimpanzé morreu de causas naturais em fevereiro e, desde então, a sua progenitora anda com o corpo do animal ao colo, para todo o lado para onde se desloca.

Apesar do estado avançado de decomposição do animal, a mãe Natalia não o abandona.

Segundo este espaço, os chimpanzés “precisam de um período de dor, em que a pouco e pouco vão assumindo a realidade e a perda, sendo que a mãe pode por vezes demorar mais tempo a tomar essa consciência.

“É uma espécie em que os laços sociais e a coesão do grupo são fundamentais, pelo que todos os membros são afetados por estes tristes acontecimentos”, acrescentam.

Os Bioparques de Fuengirola e Valência, acolhem o maior grupo de chimpanzés de Espanha da subespécie ‘pan troglodytes verus’.

POR NOTÍCIAS AO MINUTO