Ministro do Esporte defende suspensão do Brasileirão por efeitos de enchentes no RS

Pasta de André Fufuca enviará a CBF um ofício confirmando a posição de que campeonatos deveriam ser suspensos

Após a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiar mais jogos dos times gaúchos no Brasileirão enquanto o estado lida com as consequências de enchentes devido às fortes chuvas das últimas semanas, o Ministério do Esporte se posicionou a favor da suspensão das competições nacionais.

Através de uma nota divulgada nesta quinta-feira (9), o ministro André Fufuca (PP-MA) defendeu a “suspensão temporária” do Campeonato Brasileiro, pedindo que o foco no momento seja colocado no apoio às vítimas e na reconstrução do estado.

— É hora de concentrar esforços no apoio às vítimas, na reconstrução das áreas afetadas e na mitigação dos impactos causados pela tragédia. A dimensão humana precisa vir antes da esportiva. A preocupação maior é com a integridade física e psicológica dos atletas, torcedores e demais envolvidos — afirmou o ministro na nota.

À Trivela, o ministro confirmou que a pasta enviará um ofício à CBF nesta sexta-feira (10) defendendo a suspensão dos torneios masculinos e femininos.

Clubes gaúchos querem suspensão, mas encontram resistência

As três equipes gaúchas da Série A — Grêmio, Internacional e Juventude — foram afetadas pela tragédia climática no estado. Sem condições de treinar ou atuar no momento, já que os centros de treinamentos foram alagados, os rivais da capital se uniram em pedidos para que o Brasileirão fosse suspenso.

Para que o torneio continue, diversas equipes de outros estados ofereceram suas instalações para abrigar os times gaúchos. Os presidentes de Grêmio e Internacional agradeceram a solidariedade, mas deixaram claro que não é momento.

— A gente agradece. Mas a gente quer deixar claro que não vamos abandonar nosso povo nesse momento. Nós não vamos sair do Rio Grande do Sul e deixar as pessoas aqui sofrendo. Isso é fundamental neste momento. Por isso fica essa mensagem de agradecimento a todos, mas um pedido de compreensão, para que a gente possa achar uma solução que pense nos milhões de pessoas que foram atingidas por essa tragédia — disse o presidente do Internacional, Alexandre Barcellos, em entrevista ao Seleção SporTV.

– Ainda que eu não passe 10% do que está acontecendo aqui, não tem como pensar em futebol. No espaço curto, 10, 15, 20 dias, não tem como pensar em futebol. E depois vamos ver as condições dos estádios. Eu não acredito que tanto na Arena [do Grêmio] quanto no Beira-Rio vamos conseguir mandar jogos em menos de um mês – afirmou Alberto Guerra, presidente do Grêmio, em entrevista ao Tá Na Área, do SporTV, na última terça-feira (7).

Tragédia climática no Rio Grande do Sul já deixou mais de 100 mortos

Os temporais que iniciaram no último dia 29 de abril no Rio Grande do Sul já deixaram 107 mortos, 136 desaparecidos e 374 feridos, conforme o levantamento da Defesa Civil, divulgado na manhã desta quinta-feira (9). Há 232,6 mil pessoas fora de casa. Desse total, são 67.563 em abrigos e 165.112 mil desalojados (pessoas que estão nas casas de familiares ou amigos). 428 dos 497 municípios do estado registram algum tipo de transtorno.

Como doar para ajudar vítimas da tragédia no Rio Grande do Sul

Correios

Para quem não está no Rio Grande do Sul, os Correios estão transportando doações físicas, gratuitamente, a de diversos estados. Desde terça-feira (7), a iniciativa contempla São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Distrito Federal e Rio de Janeiro. Na quarta-feira (8), um termo de cooperação assinado pela presidente do Consórcio Nordeste (CNE) e governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, ampliou o raio da ação para todo Nordeste brasileiro.

Órgãos públicos

  • SOS Rio Grande do Sul (Governo do Estado do Rio Grande do Sul) — Chave PIX: 92.958.800/0001-38
  • PIX Solidário Ajuda São Léo (Defesa Civil de São Leopoldo) — Chave PIX: sos@saoleopoldo.rs.gov.br
  • PIX SOS Canoas (Prefeitura de Canoas) — Chave PIX: sos@canoas.rs.gov.br
  • Prefeitura de Eldorado do Sul — Chave PIX: 51985951493

Abrigos

  • Ulbra (Canoas) — Chave PIX: soscanoas@ulbra.br
  • Unisinos (São Leopoldo) — Chave PIX: solidariedade@unisinos.br

Por  Trivela